ASSOCIE-SE

Associe-se e desfrute de muitas vantagens

CLIQUE AQUI

Entre em contato 51 3268-1611

A+ A-

07/07/2020

Campanha Salarial 2020: Conferência Estadual de Bancári@s aprovou propostas para Conferência Nacional e 36º CONECEF

Fetrafi-RS/Reprodução

O início da Campanha Salarial de 2020, em tempos de pandemia, mobilizou mais de 300 bancárias e bancários do estado, no sábado, 3 de julho. A  Conferência  aconteceu, pela primeira vez, virtualmente. 

A análise de como o sistema financeiro está organizado, seus enormes lucros, coube ao DIEESE, que tem um setor especialmente organizado para estudar esse segmento, incluindo as questões de salários, quantidade de bancários/as, reestruturações, lucros, formas de atuação dos bancos.

Uma série de resoluções -- entre as quais estão o reajuste real de 5% mais inflação, e regulamentação de medidas de proteção à vida durante e após a pandemia -- foram deliberadas e serão levadas à etapa nacional, que acontece nos dias 10 e 11 de julho.

A Conferência começou com o debate a respeito das pautas comuns a toda a categoria, e, à tarde, discutiram-se as questões  específicas para garantir os Acordos específicos com a  Caixa e o Banco do Brasil.

Foram consensualmente aceitas as estratégias para a Campanha Nacional 2020, as resoluções que defendem a vida e a regulamentação das medidas protetivas durante a pandemia e do teletrabalho. O texto original da resolução a respeito da cobrança de metas abusivas foi aprovado por 194 a 18 contrários. A definição do percentual de reajuste salarial a ser levado para negociação foi de 5% mais a inflação do período, foi aprovada por 60% dos/as votantes. Você pode ler as resoluções na íntegra no final deste texto.

"O próximo período será duro, e portanto precisamos de união para defender a vida da categoria bancária. Neste momento de pandemia, é um risco muito grande ir para a agência. Nossos colegas estão amedrontados. Quem está em trabalho remoto passa pela experiência ‘meia-boca’, pois não há toda a estrutura necessária para trabalhar com saúde, e as mães, mulheres bancárias, estão em uma situação ainda mais complicada" disse a diretora da Mulher Trabalhadora da Fetrafi-RS, Cristiana Garbinatto.

"Por isso,  vejo de maneira esperançosa o número de colegas que se inscreveram e estão aqui, mas nada substitui o olho no olho e a presença que tínhamos nas conferências estaduais", completou.

Encontro Estadual de empregadas e empregados da Caixa e o 36º CONECEF

Na tarde, o encontro de empregadas e empregados da Caixa começou debatendo a conjuntura política nacional de maneira mais ampla, com a convidada Maria Fernanda Ramos Coelho, a primeira mulher a presidir a Caixa em toda a sua história. Profunda conhecedora do banco e do cenário político e econômico do país, citou com ênfase o papel importante da Caixa, seu quadro de empregados e a necessidade de defender o banco 100% público. Chamou a atenção para política nefasta implantada pela direção da Caixa e chamou a atenção para uma privatização “pelas beiradas” -- com a venda de subsidiárias mais lucrativas ou mesmo com a abertura de capital da instituição.

Resoluções e moções aprovadas

A primeira delas, aprovada por unanimidade, vinda do Sindicato dos Bancários de Pelotas, Pelotas, é a proposta à Caixa por redução de jornada, sem prejuízo de remuneração e função, para pais e mães de crianças PCDs, pois necessitam de tratamentos que podem demandar  12 ou mais horas semanais.

A segunda resolução trata da realização de uma campanha nos meios de comunicação em defesa da Caixa como fomentadora de políticas públicas, sobre a regulamentação do trabalho remoto, estender o Saúde Caixa para todas e todos os empregados e lutar pela anulação da alteração do  estatuto da Funcef.

Uma terceira proposta, aprovada pela maioria dos/das participantes, tratou especialmente sobre o Saúde Caixa: não negociação com a direção do banco enquanto durar a pandemia, somente quando for possível a construção de mobilizações de massa; da realização de debates com especialistas que conheçam a fundo a estrutura do Saúde Caixa; da produção de materiais impressos e virtuais contando a história da conquista do plano; de uma orientação às entidades representativas pela realização de dias de luta periodicamente, inclusive com paralisações de locais de trabalho quando as condições sanitárias permitirem; e da imediata mobilização política nacional pela aprovação do PDC 956/2018, que tramita na Câmara dos Deputados, para  sustar os efeitos da Resolução 23/2018 da CGPAR.

A moção, que a apresenta como centro a defesa da qualidade de vida, também foi aprovada. Seu teor aborda a necessidade de que a classe trabalhadora construa uma transição civilizatória em direção a um novo sistema econômico/social que substitua o capitalismo, e que possibilite assim a sustentabilidade da vida no planeta.     

Nos dias 10, 11 e 12 de julho acontece o 36° CONECEF e a delegação gaúcha vai estar representada por 17 delegadas e delegados.

Leia aqui as resoluções e moções aprovadas na Conferência (do site da Fetrafi-RS):

As metas abusivas e o assédio moral organizacional
Defesa dos bancos públicos

Resoluções e propostas sobre saúde

Estratégias Campanha 2020
Resoluções Pandemia
Adequação de cláusulas CCT
Teletrabalho

Encontro Estadual de empregadas e empregados da Caixa:

Proposta Defesa da Vida
Saúde Caixa
PCD
Sustentabilidade Ecológica

Últimas Notícias


Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal do Rio Grande do Sul
Gestão CORAGEM PARA CONSTRUIR O BEM COMUM 2018/2021
Avenida Coronel Marcos, 851, Ipanema, Porto Alegre / RS | CEP 91760-000
Telefone: (51) 3268-1611 | Fax: (51) 3268-2700